10 coisas que precisas de saber sobre DOHA-QATAR

10 coisas Sobre o Catar

Oi Zappeiros!

Moro no País mais rico do mundo e um dos mais seguros também é verdade, mas hoje trago-vos um assunto um pouco diferente.

Resolvi escrever sobre 10 coisas que precisam de saber sobre este planeta d´outro Mundo! Coisas que nem eu antes imaginava, entre medos e receios que todos nós sentimos antes de vir para cá, diferenças entre o nosso mundo e mundo Qatar.

Muita gente vê o Catar como uma imagem linda e maravilhosa e dinheiroooo, deserto, calor, camelos, sol, praia e mar. Okay, desculpem! Não é chique vos desiludir, mas Doha é mais que isso.

Como sabem derivado à minha área de trabalho, já trouxe e acompanhei artistas aqui que acabam por “turístar” , mas também por se desiludir tendo um pensamento completamente diferente de como é o Catar!

Morar no País mais rico do mundo não sigfica que todos são ricos, não significa limpeza, organização nem tão pouco respeito ao o ser humano e animais! E antes de mais também aproveito para ser chique e dizer que agradeço a Deus por ter nascido Europeia, e ter a vida que tenho. E que sim! Eu amo morar cá mas que sou contra muita coisa que me corta o coração.

SABIAS QUE…

1. Maior parte da população no Doha-Catar não é Catariana?

Só 10% da população no Catar é Catariana! Tem de todas as nacionalidades, mas a maior da população são países da Asia, tais como exemplos, Indianos, Sri Lanka, Palestinos e Filipinos, pelo motivo de mão de obra barata! São eles que agarram quase todos os postos de trabalho, como construção civil , supermercados ou hotelaria e uberes também.

2. Nem tudo o que veste abaya é Catariano ou árabe!

Lembro-me de estar com um artista Britânico e como Europeu educado, agradece por qualquer tipo de serviço ou a quem o ajuda em alguma eventualidade, tal como o chofer que nos acompanhava . Então como qualquer pessoa recém chegada ao Qatar, ele pensava que eram todos Catarianos e dizia “shukraan” (obrigado) 😂Era “Shukraan” para filipinos, sri lanka, indianos…Foi uma risada! É Muito comum empregados de hotelaria ou de lugares turísticos usarem a roupa do árabes como uniforme para trabalhar a mando dos seus patrões.

3. No Catar as línguas mais faladas são árabe e inglês

Se vens para o Qatar e não falas árabe nem inglês então aí fica difícil de comunicar a não ser que só queiras conviver com a tua comunidade (há imensas e de todas as nacionalidades). No entanto, aconselho sempre a serem mais autónomos e aprenderem inglês visto que árabe será mais difícil (falo por experiência própria, já me inscrevi num curso 😱).

4. Descriminação de nacionalidades

O salário varia consoante a nacionalidade, género, posição e área de trabalho. Ter nacionalidades tais como India, sri lanka, paquistão, Indonésia, filipina e quase todos vindos da Ásia é um cartão quase vermelho ao entrar no mundo Qatar. Estas nacionalidades, recebem muito menos, muitas vezes 10% ou menos do salário de um Europeu, Americano ou Brasileiro. Ter um passaporte destes é assumir diretamente que não te respeitam tanto, como outros emigrantes vindos de outros continentes.

Por terem estas nacionalidades, muitas das vezes não são aceites em muitas posições de mais responsabilidade como gerente de restauração, por exemplo. Acontece sim, mas também acontece entre um supervisor filipino e um supervisor europeu a diferença salarial é enorme. Não é que o europeu ganhe o mundo mas o filipino não ganha nada! Acontece em muitos casos, ouvir – “então se é para isso chamo um Filipino…”.

Deixo aqui também mencionado que nos Países deles, o salário daqui é enorme.

Aproveitem para espreitar o artigo”Procurar emprego e salário no Qatar”.

5. Catar a nível de serviços gerais e organização não é o que se espera.

Qatar ainda está muito longe de estar preparado para receber turismo no país! Isto porque não há muito tempo que o país deixou de ser só deserto e dinheiro não compra educação, estudos e treinamento.

A maior parte dos serviços públicos não tem estudos, nem formação nas áreas.

Doha tem Hotéis riquíssimos com entradas deslumbrantes e chiques de 5 estrelas ou mais mas logo assim que colocas o pé dentro, começando pela recepção chegas a ficar confuso e a acreditar que o recepcionista está a fazer-te um favor. A limpeza de quartos no geral é zero, pois muitos deles são homens e nunca trabalharam. Muitos deles “caiem aqui de pára-quedas”, apenas querem trabalho e como são “baratos” são aceites sem falar o mínimo de inglês, ficando difícil de comunicar.

Não vamos falar de quando são mesmo só os árabes a trabalhar é tudo a toque de “inshallallh” (se deus quiser) e maior parte das vezes o Allah não quer 😂. Temos de insistir no que precisamos, se não, para o ano com sorte temos o serviço que precisam. É sempre “no problem mom”, o que ficamos na mesma.

Se o Manager for árabe então está tudo lascado! Eles não sabem de nada sobre a área em que trabalham, também não têm muito interesse em saber e estão sempre cansados. O ego de posição alta é que interessa.

Um dia conto como é ser atendido no Ministério de Imigração. 😂 Ai estamos mesmo a falar de árabes catarianos. Sim porque o estado obriga-os a trabalhar mas isso é outra história.

6. Catar não é Proibição!

Quando se pesquisa na internet sobre o Doha-Qatar, tudo é proibido! Não gente chique, não é bem assim!

As restrições são feitas ao povo islâmico e Muçulmano na cultura deles. Apenas temos de respeitar e não andar às lambidelas na rua neh?!! (menos muito menos). Mas podes dar a mão ao teu namorado\marido, podes cumprimentar o do sexo oposto na cara, podes usar biquini na praia e piscinas… Aqui tens de tudo, só apenas tens de respeitar e não te vão proibir, a não ser que te depares com um sinal que indique o que não podes, tais como, nos shoppings, shorts e ombro à mostra não mesmo! Comprova tudo aqui em “Toda a verdade sobre o Qatar” . Podes tirar fotos sim! Apenas eles gostam de sentir que têm poder e fica bem perguntar. Muitas das vezes são tão simpáticos que convidam-se para aparecer na foto. Comprovem no meu instagram!

7. Catar não é só os prédios altos e luminosos

Quando se chega ao Catar a primeira coisa que vemos ao sair do aeroporto para west bay (centro da cidade) são luzes, prédios altos e lindos como nunca visto antes.

A cada lugar que passas, vês construções, pois como sabem o País está em desenvolvimento e agora ainda mais em preparação para o 2022.

Os turistas não veem nem se apercebem do mesmo de quem cá mora . Dos”bairros” onde existe prédios simples, ” barracas”, favelas com povo de classe baixa, tais como os trabalhadores de obras. Esses bairros são mais sujos, tem muitos animais de rua abandonados misturados de condomínios chiques como se tivessem caído no meio da India . Para quem quer pagar muito menos de renda com condições muito boas, aconselho a procurarem casa nesses bairros. Confesso que quando me mudei do centro da cidade fiquei assustada, mas muitos amigos que cá vêm a casa comentam que não imaginavam que o meu condomínio por dentro tivesse estas condições todas e facilidades tais como gym e piscina, por exemplo. Pelo preço vale a pena não lembrar que de um lado da rua és chique mas basta atravessar a estrada para ver a realidade nua e crua , o que me entristece bastante e faço o que posso para ajudar, não me ficando indiferente, pois quem me conhece sabe o meu coração. Afinal és emigrante e queres poupar sempre, o que não deixa de ser caríssimo comparando com o nosso País.

8. Pobreza aqui é um grande problema

Bem em frente ao meu condomínio, é só atravessar a estrada, existe pobreza séria! Homens de classe baixa que cá vivem aos “molhos” sem as suas famílias em “casas” dividindo com 20 pessoas e muitos tantos ratos. Chegam a dividir a cama por dois em turnos. O da noite dorme de dia e depois trocam. Muitos deles também não sabem o que é ter outra vida, pois nos países deles é pior ( não quero imaginar) e a educação, respeito e higiene entre eles não existe. Estes trabalhadores poupam muitas vezes os seus “miseráveis” salários aqui para enviar para as suas mulheres e filhos, pois no País deles vale muito. Chegamos já a ver pedir nas ruas mas nunca a dormir nelas. Aliás já levei alguns ao supermercado para escolherem o que quiserem.

9. Maior parte dos jogadores da selecção não são de nacionalidade Catariana.

Futebol não é de longe o meu forte, nem tão pouco estou ligada mas achei curioso um amigo meu que é preparador fisico aqui, me ter dito que maior parte dos jogadores da seleção são de outras nacionalidades, pois não existe interessados em jogar suficientes. Não estou a falar de dupla nacionalidade, pois aqui não se consegue isso! Estou mesmo a falar de não ser Catariano e Jogar na Selecção. Não gostam de regras nem de levar como profissão. Catarianos dos escalões mais baixos faltam a toda a hora e acham que não precisam de treinar. Diz que antes os jogadores eram os militares aqui.

10. Maus tratos dos animais nas ruas

É um tema que mexe muito comigo pois sou voluntária de animais de rua. Falarei num artigo à parte. Cães e gatos são mortos a tiro pelos policias, mal tratados, judiados e espancados por nacionalidades de classe baixa e até mesmo por árabes não Catarianos. Foi daí que surgiu a minha gata Olívia num estado degradante que hoje é uma princesa de passaporte para Portugal.

Sabias disto???

Deixa o teu comentário em baixo e dá a tua opinião.

Queres saber mais da realidade de como é morar em Doha? Pergunta aqui!

Pessoas chiques, gostaria de salientar, que todas as informações são “aos olhos de Dri” e muitas outras são baseadas em contos de pessoas que vou conhecendo por aqui.

O mundo é dos loucos!

eu sou! E tu?

Segue-me no instagram aqui

Beijinho Chique,

2 thoughts on “10 coisas que precisas de saber sobre DOHA-QATAR”

  1. Muito informativo! Obrigada por compartilhar de maneira tão sucinta!!! Um abraço forte e continue sempre assim. Beijos pra você!

Deixar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *